Nesta postagem do blog, exploraremos o significado da difusão da inovação na geografia.


A difusão da inovação é o processo pelo qual a cultura, a tecnologia ou as ideias de uma região ou grupo social se espalham para outras regiões ou grupos sociais ao longo do tempo. A geografia reconhece que a difusão da inovação é um processo espacial e temporal e descreve o processo de difusão espacial ao longo do tempo em três estágios: gerador, difusor e saturação profunda. Durante a fase de geração, as inovações são adotadas em regiões próximas à fonte da inovação, enquanto as inovações não são adotadas em regiões mais distantes, resultando em grandes disparidades regionais nas taxas de adoção da inovação. Durante a fase de difusão, a inovação se espalha da região receptiva inicial para regiões distantes. Na fase de aprofundamento e saturação, a difusão da inovação ocorre em todas as regiões, independentemente da distância da fonte original, e as disparidades regionais nas taxas de adoção desaparecem gradualmente.

A difusão espacial de uma inovação é descrita pelo contágio e pela difusão hierárquica. A difusão contagiosa é caracterizada pelo efeito de vizinhança, que afirma que quanto menor a distância entre uma fonte de inovação e os possíveis adotantes, mais rapidamente a inovação se espalha. Quanto menor a distância entre a fonte e o adotante, maiores são as oportunidades de contato face a face, de modo que a difusão de uma inovação é impulsionada principalmente pela comunicação pessoal e não pela mídia de massa. Por outro lado, a difusão hierárquica é caracterizada pelo efeito da hierarquia, em que quanto maior a cidade, melhor a difusão da inovação. A difusão hierárquica permite que as inovações se espalhem das cidades maiores para as menores. Entretanto, no mundo real, tanto o contágio quanto a difusão hierárquica podem ocorrer simultaneamente. Por exemplo, uma inovação originada em uma cidade grande pode se espalhar para uma cidade grande distante, ao mesmo tempo em que se espalha para as cidades pequenas e médias ao redor da cidade grande.

O número de adotantes de uma inovação muda com o tempo. Inicialmente, o número de adotantes cresce lentamente, mas em algum momento começa a crescer rapidamente e, por fim, satura. Isso ocorre porque os adotantes individuais diferem no momento de sua adoção. Os adotantes de inovações são divididos em quatro grupos, com base na ordem cronológica em que adotam uma inovação: um pequeno número de inovadores, que são os primeiros a adotar uma inovação; um grande número de adotantes iniciais, que adotam uma inovação após um período de deliberação; um grande número de adotantes tardios, que adotam uma inovação depois de ver outros adotarem; e um pequeno número de retardatários, que relutam em tentar coisas novas e adotam uma inovação muito tempo depois do fato.